inflação-pesquisa-análise-dados-Datasight

O QUE É INFLAÇÃO E COMO ANALISÁ-LA?

Posted on Posted in Economia, Finanças, Gestão

Sempre precisamos estar atentos às mudanças nos preços, variável esta, que afeta em muito os negócios. Para isso, o IBGE disponibiliza o Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA)*, sendo possível assim, calcular a variação percentual nos preços, ou seja, a inflação.

Para o mês de março deste ano, a variação do IPCA no Brasil, foi de 0,25%, que se comparado a março de 2016, mostra uma queda de 0,18 pontos percentuais (p.p.). Ao comparar os meses de fevereiro e janeiro de 2017, com os mesmo meses do ano anterior, nota-se também uma queda, de 0,57 p.p. e 0,89 p.p. respectivamente.

Em Campo Grande – MS, a variação no IPCA, para o mês de março, foi de 0,14%, representando uma queda de 0,29 p.p. com relação ao mês de março de 2016. Fevereiro e janeiro mantiveram também uma trajetória de queda, com 0,30 p.p. e 0,82 p.p. respectivamente, com relação aos mesmos meses, em 2016.

Os grupos com maior índice de inflação, para março/2017, em Campo Grande, foram os de Habitação (1,13%), Educação (0,57%), e Despesas pessoais (0,46%). No Brasil, mantiveram-se os dois primeiros grupos, com variação de 1,18% e 0,95%, enquanto que o terceiro foi o de Saúde e cuidados pessoais (0,69%).

Evidencia-se, com base nos dados apresentados, que está ocorrendo uma redução da taxa de inflação, fato este que está em consonância com as notícias divulgadas na mídia sobre o assunto. No entanto, essa queda na inflação é benéfica, pois isso condiz com redução nos preços e, portanto, maior consumo? Ou, está mostrando a crise enfrentada pelo país, onde o consumo está baixo, e devido a isso, os preços estão assumindo uma trajetória de queda?

Estas indagações nos indicam que, a percepção de que baixa inflação é algo bom, pois os consumidores terão maior poder de compra, e assim haverá o aquecimento da economia, deve ser deixada de lado, atentando-se ao que os dados realmente mostram, e traçar assim, as melhores estratégicas para encarar o cenário econômico atual.

Nota: * O IPCA abrange famílias com rendimentos mensais compreendidos entre 1 e 40 salários-mínimos, qualquer que seja a fonte de rendimentos, e residentes nas áreas urbanas das regiões (IBGE, 2017).