empreendedorismo-concorrência-mercado-Datasight

CONCORRENTES OU PARCEIROS?

Posted on Posted in Concorrência, Consultoria, Empreendedorismo, Estratégia, Gestão, Mercado, Negócios, Planejamento, Posicionamento de mercado, Posicionamento estratégico

 

A grande conexão de empresas locais com o mercados cada vez mais distantes, tornou a economia no mundo todo mais complexa, a internet e o varejo online não só intesificou como acelerou este processo, tornando ainda mais complexas as relações comerciais atuais. Em um olhar mais amplo, temos vendedores comercializando com consumidores de outros países, com preferências e necessidades bem distintas dos consumidores locais, e portanto, concorrendo não mais com os vizinhos que comercializam localmente, mas agora com empresas de outros países, que por vezes, podem assumir vantagens de comercialização e produção em seus países.

Este é um breve destaque, para que seja possível compreender que o concorrente em um setor, qualquer que seja, mas principalmente os voltados ao mercado internacional, não são mais os mesmos, de modo que, é preciso assimilar estas novas realidades a gestão do negócio. Isto quer dizer que, não é possível olhar localmente para os antigos concorrentes de forma tão distante e hostil, mas é sim, preciso um novo olhar, principalmente no sentido de assumir um elo de parceria.

Esta parceria pode se dar de várias formas, no atendimento a nichos de mercado, na criação de novos produtos, na troca de informações e tecnologia, enfim, são inúmeros modelos que podem ampliar os horizontes do seu negócio e torná-lo mais competitivo, desde que, é claro, esta parceria seja conduzida de forma a gerar benefícios mútuos e seja gerida para que os resultados desejados sejam alcançados. Gerir a parceria significa antes de tudo planejar e definir objetivos claros, tempo de parceria e os termos em que ela irá ocorrer. Segundo passo é estabelecer um cronograma de atividades, evidenciando claramente as atribuições de cada parte da parceria, contatos constantes e até mesmo a abertura da operação para o parceiro, em alguns casos são cruciais para o exito da parceria, por fim a avaliação de resultados.

Neste processo, o bom senso e uma boa dose de empatia são fundamentais, de modo que ser parceiro é primeiramente aprender a ceder em alguns momentos para obter ganhos maiores e melhores em outros. Pense nisso, parcerias não precisam nem necessariamente envolver recursos financeiros para serem de grande valia, pois conectados podemos fazer mais e melhor.

Posicionamento-estratégico-Datasight

UM OLHO NO PEIXE E O OUTRO NO GATO

Posted on Posted in Economia, Posicionamento de mercado, Posicionamento estratégico

Esta é uma expressão popular muito comum e engraçada, a certa medida. Costumeiramente utilizada para expressar a necessidade de atenção a um acontecimento, “o gato”, dada a ocorrência de um evento, “o peixe”, indicando assim a necessidade de um panorama de visão e a constância de atenção. Parece um ditado tão corriqueiro, que muitas vezes o citamos de forma despercebida, sem notar o quanto aplicável é para situações reais, inclusive no dia a dia dos negócios. Neste sentido, sem abusar da coloquialidade, mas apenas da leveza, gostaríamos de levá-los a uma breve reflexão sobre a observação de mercados e sua fundamental importância na rotina de negócios, e quando falamos de negócio, entenda-se projetos, empresas, investimentos, carreiras, pessoas, etc.

Primeiramente, pensemos sobre o “peixe”. O peixe, ilustra de certa maneira aquela figura despreocupada, que nada em seu pequeno aquário de águas calmas e permanece observando os acontecimentos ao seu redor pela transparência do seu aquário até que algo se aproxime o suficiênte para deixá-lo agitado. O “gato” é então aquele agente sorrateiro, que caminha levemente perseguindo o objetivo de se alimentar do peixe. Observa tudo atentamente, a espera de oportunidades reais de cumprir o seu objetivo e sempre que percebe uma brecha se lança em uma tentativa de alcançá-lo, de forma instintiva. Em certas tentativas obtém exito, em outras entretanto, somente o instinto não é suficiente para conquistar o alimento. Por fim, temos aquele sujeito que “esta de olho”, analisando cuidadosamente os movimentos do “gato”, e atentando-se aos sinais de calmaria e perturbação do “peixe”, com o intuito de manter ambos operando em suas atividades normais, sem tantos atritos.

Com um conceito simples, de mercado, como ambiente onde variados agentes econômicos interagem e geram suas relações de transação e regulação econômica, leva nos, guardadas as devidas proporções de simplificação do nosso ditado, a refletir também sobre os mercados e seus agentes. É óbvio que um mercado é algo bem mais complexo! No entanto, o exemplo ilustra claramente o princípio básico da Teoria dos Jogos¹ aplicada a estratégia de mercados (ver autores)*, onde os resultados desta situação de interação não dependem somente da chance de ocorrência de cada um dos eventos (o gato comer o peixe, o peixe se manter vivo e quem esta de olho manter a situação mediada), mas principalmente, da habilidade de cada agente em compreender o mercado e se antecipar aos fatos. O que nos diz muito a respeito da necessidade de compreender os movimentos dos agentes, os impactos desses movimentos no mercado e mais especificamente em seu negócio.

Fica aqui nossa pergunta: Qual a sua posição no seu mercado? E o que você tem feito para se antecipar aos movimentos deste mercado? Estamos em tempos em que o cuidado com detalhes como esse fazem toda a diferença entre o sucesso e o fracasso de um empreendimento, plano ou projeto. Tomando o exemplo de empresas, ainda é muito natural, que empresários adentrem em um mercado, muitas vezes sem o conhecimento suficiente com relação aos seus movimentos, agentes e fundamentalmente, sem estratégias consistentes para que possa “navegar nestes novos mares”**. Fica então aqui, nossa reflexão sobre a importância fundamental em se manter o olho no mercado. Analise o maior número de informações, dados e também os modelos de negócios*** e estratégias adequadas. Isso proporcionará que seu negócio nade em águas limpas e novas, além de gerar interações mais positivas com o mercado!

Existem excelentes fontes de informação disponíveis. Além da possibilidade da realização de estudos específicos para compreensão e avaliação das estratégias e modelos de negócios mais recomendados para prática em determinados mercados.

Fique com um olho no seu negócio e o outro no seu mercado!

Um abraço fraterno da equipe Datasight!

Até o nosso próximo encontro. Deixe sua sugestão ou entre em contato pelo e-mail contato@datasight.com.br.

Desta vez deixamos algumas sugestões de leitura e duas notas aos grandes mestres da Teoria dos Jogos citada no artigo, aos que tiverem interesse em aprofundar a leitura.

 

¹ Existe uma vasta quantidade de material, incluindo papers, seminários, vídeos, livros e até blogs, deixamos áqueles interessados a liberdade de escolha e busca por este instigante tema, o qual é tão extenso que nos permitiu apenas breve citação por sua relevância. Abaixo, dois autores fundamentais da teoria e seus textos seminais sobre o tema.

*NEUMANN, J. V; MORGENSTERN, O. Theory of games and economic beharvior, 1943.Edição atual para aquisição disponível em http://press.princeton.edu/titles/7802.html

*NASH, J. F.  Equilibrium points in N-person games. 1950. Disponível em: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC1063129/

** Recomenda-se sobre estratégias em mercados, o famoso título “Estratégias do Oceano Azul” do autor W. Chan Kim.

*** Recomenda-se sobre modelos de negócios, a excelênte leitura do Business Model Generation de Alexander Osterwalder & Yves Pigneur.